Blog

Três razões que fazem você falhar na segurança de APIs

As APIs existem há quase 20 anos e evoluíram significativamente desde os primeiros dias, quando um conjunto limitado de empresas usava APIs para atender a um conjunto limitado de necessidades. Nos últimos anos, o uso explodiu, com APIs se tornando cada vez mais predominantes nos ambientes de aplicativos de empresas de todos os tamanhos para lidar com um conjunto aparentemente infinito de casos de uso.

As APIs de hoje são encontradas em ambientes de aplicativos para permitir o rápido desenvolvimento, fomentar iniciativas de transformação digital e conectar clientes e parceiros com serviços. Hoje, as APIs também expõem dados mais confidenciais do que nunca, tornando-as um alvo valioso para ataques.

Na medida em que as APIs aumentaram em destaque e como alvo de ataques, as organizações se tornaram mais conscientes da necessidade de segurança adequada, mas, como acontece com a adoção de qualquer nova tecnologia, persistem equívocos sobre como fazer isso da maneira certa. Não importa onde você esteja em sua jornada de API e segurança da API, verifique estes três motivos pelos quais você pode estar falhando na segurança da API. 

Falta de consciência

Muitas organizações não aceitaram o risco que as APIs apresentam porque não têm o nível certo de conhecimento e visibilidade de sua superfície de ataque. Tradicionalmente, a visibilidade das APIs depende de esforços manuais que não fornecem uma imagem completa, e as mudanças constantes tornam a manutenção da visibilidade ainda mais desafiadora. As organizações geralmente caem em uma ou mais das seguintes categorias quando se trata de reconhecer a APIs de risco presentes em seu ambiente:

Não temos quaisquer APIs

Algumas organizações acham que não têm APIs. A realidade é que as APIs estão por toda parte, e a maioria das organizações hoje está usando APIs de alguma forma em seu ambiente. O uso inclui APIs que capacitam aplicativos voltados para o cliente, APIs que você consome ou fornece em seu ecossistema de parceiro e APIs que estão em seus ambientes de nuvem e microsserviços. 

Não temos muitas APIs

Mesmo os clientes que sabem que têm APIs nem sempre estão cientes de todas as APIs que possuem. APIs shadow desconhecidas e APIs zumbis esquecidas apresentam um risco significativo não realizado.

Mesmo pensar que você tem controle sobre todas as suas APIs conhecidas e desconhecidas não é suficiente. Uma pesquisa da SALT Security encontrou lacunas de até 40% ao comparar a documentação fornecida pelo cliente com APIs em execução na produção. Essas lacunas incluem documentação incompleta e imprecisa que carece de detalhes, como endpoints ausentes, funcionalidade desconhecida e dados confidenciais expostos. Sem esse nível de detalhe preciso, as equipes de segurança não podem entender a verdadeira exposição e risco que uma API apresenta.

Todas as nossas APIs são seguras por trás do firewall

Muitas organizações pensam que todas as suas APIs estão atrás do firewall, protegidas em seus ambientes de desenvolvimento. A realidade é que as APIs estão mais expostas do que você pensa. Os desenvolvedores podem expor APIs externamente por vários motivos, incluindo testes, habilitação de acesso de desenvolvedor de terceiros e demonstrações para parceiros. Todos esses cenários apresentam um risco significativo se expostos sem o conhecimento das equipes de segurança. 

Não há muito tráfego passando por nossas APIs

Não se trata do volume de tráfego, mas sim do valor do serviço e dos dados. Uma API pode ter baixo volume de tráfego, mas ainda é uma parte crítica de seus negócios para gerar receita ou habilitar seus parceiros. Esses tipos de APIs também estão provavelmente expondo dados confidenciais, aumentando seu valor como destino. Os invasores não se importam com a quantidade de tráfego que atravessa sua API; eles se preocupam com o valor do alvo. 

Nossas APIs não expõem dados importantes

A realidade é que, por natureza, as APIs são o caminho para uma ampla gama de serviços de alto valor e dados confidenciais. Os invasores geralmente sabem disso melhor do que aqueles que criam as APIs, e esse é um dos muitos motivos pelos quais o Gartner diz: “em 2022, os abusos de API passarão de um vetor de ataque infrequente para o mais frequente, resultando em violações de dados para aplicativos da web corporativos. ” Compreender os dados confidenciais que suas APIs expõem também pode ser um componente essencial para compreender os riscos e atender aos requisitos de conformidade. ” 

Ninguém se preocupa com nossas APIs

Talvez você seja uma pequena empresa e pense que não seria alvo de um ataque. Talvez suas APIs alimentem serviços que não sejam bem conhecidos ou amplamente usados. Mas só porque sua empresa e APIs não são consideradas de alto nível, não significa que não sejam alvos. Alguns invasores podem preferir organizações menores, pensando que esses alvos seriam mais fáceis do que empresas de alto perfil com práticas de segurança mais sofisticadas. 

É difícil atacar APIs

Muitos pensam que as APIs estão escondidas nos bastidores e, portanto, se beneficiam de algum nível de segurança na obscuridade. A realidade é que as APIs, por natureza, expõem a lógica do aplicativo e muito mais dados quando comparadas aos aplicativos da web tradicionais. Os invasores podem facilmente sondar APIs usando as mesmas ferramentas que seus desenvolvedores usam, permitindo que eles usem métodos sutis para mapear a API, entender a lógica e procurar vulnerabilidades.

Se você quer mapear suas APIs de forma consistente, e garantir a segurança para os seus dados, conheça a SALT Security.

A transformação começa agora.