5 razões pelas quais CISOs estão investindo em segurança de APIs

A necessidade de as empresas investirem cada vez mais na segurança de API se dá pela revolução causada pela transformação digital, que mudou a forma com que as pessoas interagem com dispositivos, aplicativos e serviços online. Como as APIs são as verdadeiras responsáveis por garantir a conectividade subjacente entre softwares e serviços, permitindo que o fluxo de informações seja simplificado e que novas formas de oferecer suporte ao cliente sejam criadas, além, claro, de buscar novas maneiras de rentabilizar seus serviços, isso se torna ainda mais urgente.

Por outro lado, o uso de APIs também aumenta a superfície de ataque, amplificando os riscos de vazamento de dados. E, nos últimos meses, diversas violações baseadas em API ocorreram em todo o mundo. Uma grande empresa de telecomunicações europeia, no começo de 2023, teve mais de 37 milhões de registros PII de clientes antigos e atuais vazados, e no ano passado, uma empresa australiana do mesmo setor teve 10 milhões de registros de clientes expostos após um incidente de API.

Esse tipo de ataque é cada vez mais comum, apesar de pouco divulgado. Relatório de segurança de API da Noname Security mostrou que 76% dos profissionais de segurança entrevistados tiveram problemas de segurança de API em 2022.

Portanto, investir na segurança de API não é uma opção, é essencial para reduzir riscos, custos com penalidades e, principalmente, contribuir para o crescimento da receita.

Por que investir na segurança de APIs?

CISOs estão, constantemente, buscando formas de tornar sua estratégia de segurança mais robusta e resiliente e, consequentemente, reduzir riscos cibernéticos. Como as APIs se tornaram cada vez mais necessárias para facilitar o acesso aos mais diferentes sistemas, se tornou fundamental protegê-las.

Entretanto, a segurança de API apresenta novos desafios para a segurança devido à vulnerabilidades que ferramentas tradicionais de segurança não conseguem resolver, e isso leva aos CISOs apostarem em soluções dedicadas de segurança.

Violações de dados estão ficando fora de controle

Diversas empresas tiveram incidentes de segurança de API significativo nos últimos anos. Como citado acima, a maioria dos profissionais de segurança admitiram ter sofrido um ataque relacionado à segurança de API no ano passado. E há uma série de razões para que as vulnerabilidades da API sejam exploradas dessa forma.

De acordo com a Akamai, o tráfego gerado por APIs já representa 80% do tráfego atual da internet. Como as chamadas de API estão crescendo duas vezes mais rápido que o tráfego HTML (Cloudfare) isso as torna “uma candidata ideal para novas soluções de segurança destinadas a proteger os dados do cliente. Essa rápida expansão também prejudica a visibilidade dessas APIs, o que pode resultar no encontro de APIs falsas e ocultas.

Além disso, o Gartner afirma que as ferramentas tradicionais de proteção de rede e web não protegem contra as ameaças de segurança de API e sem detecção e resposta adequadas, as equipes de segurança encontram muita dificuldade para identificar e remediar possíveis ataques.

Regulamentos de conformidade cada vez mais rígidos

Com o crescimento das violações de dados, as normas de conformidade voltadas para a segurança e privacidade de dados já fazem parte do dia a dia das empresas. E para manter a conformidade, a equipe de segurança precisa ter uma compreensão completa sobre os dados coletados, desde a forma com que coletados, quem os acessa e como são usados. A LGPD no Brasil, a GDPR europeia e o PCI DSS, voltado para a proteção de dados para o setor de pagamentos eletrônicos, são algumas das leis e normas em vigor que exigem dos CISOs uma atenção maior em relação à segurança de APIs.

Automação é fundamental

Erros humanos são responsáveis por 95% dos problemas de segurança cibernética, afirma o Relatório de Risco Global de 2022 do Fórum Econômico Mundial (WEF). Portanto, a automação é um caminho natural para reduzir esse risco e, no caso das APIs, se torna extremamente necessária para gerenciar um número crescente de interfaces de programação de aplicações – uma única API pode exigir até 40 horas de esforço humano para seu gerenciamento.

A automação alimentada por inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina, quando combinadas a outras ferramentas de segurança, fornecem uma resposta mais abrangente a possíveis incidentes, contribuindo por tornar as APIs mais seguras.

A importância da reputação

Em um mundo de negócios extremamente competitivo, reputação é um dos fatores mais importantes para o sucesso da empresa e, infelizmente, essa reputação pode ser destruída rapidamente se um ataque cibernético for bem-sucedido. Isso exige que empresas contem com soluções de segurança integradas para proteger os dados ao mesmo tempo que tornam os negócios mais seguros.

Equipes de segurança, então, precisam eliminar lacunas de segurança e implementar controles rígidos de acesso para reduzir o risco de ameaças e vulnerabilidades, e a segurança de API tem papel fundamental nessa estratégia.

Segurança em todo o ciclo de vida de desenvolvimento de software (SDLC)

Incorporar controles de segurança de API por todo o SDLC é a única forma de garantir que as APIs estejam realmente protegidas. Para a Forrester, “a segurança da API deve ser abordada em todas as etapas do SDLC”, criando APIs realmente seguras, com os controles adequados de autenticação e acesso, além de analisar o tráfego para tornar as conexões mais seguras.

Entretanto, de acordo com o relatório API Security Trends 2022, apenas 11% dos profissionais de segurança afirmaram testar suas APIs em tempo real e 28% disseram que buscavam falhas de segurança pelo menos uma vez por dia, com 39% fazendo isso apenas uma vez por semana. Ou seja, é possível que muitas vulnerabilidades passem sem serem detectadas.

Como a Noname Security pode ajudar sua empresa

Está clara a importância de investir na segurança de API e a Noname Security oferece uma plataforma completa para proteção que permite que os profissionais de segurança cibernética encontrem a façam um inventário de todas as APIs herdadas, novas e ocultas, detectem invasões por meio da IA, bloqueiem em tempo real tentativas de acesso e testem as APIs antes da produção.

A plataforma Noname protege APIs em tempo real e oferece maior visibilidade e segurança que gateways de API, balanceadores de carga e WAFs. Entre em contato com os especialistas da Evolutia e garanta a segurança de API.

A transformação começa agora.

Política de Privacidade

Onde estamos

Rua Pais Leme, 215, sala 418, Pinheiros – São Paulo
CEP: 05424-150

© Evolutia – Todos os direitos reservados.

Desenvolvido pela Intelligenzia